SpiritBell divulga músicas e tracklist de próximo material

gold
SpiritBell surgiu das cinzas de Aiming High, uma banda de homenagem Accept que era popular no underground da Hungria Ocidental. Influenciado por artistas como Metal Church, Savatage, Mercyful Fate, Iron Maiden, Accept e Judas Priest, os guerreiros húngaros logo criaram suas próprias músicas. Depois de uma demo, dois EPs, um full-length e um cover-album, eles se tornaram uma banda conhecida na cena metal underground húngara. Devido ao fato de que a audiência de sua música diminuiu na Hungria, SpiritBell começou a ter menos shows que finalmente levou a banda para a sua morte em 2013 … No entanto, a paixão permaneceu.
Apesar dessas decepções, SpiritBell permaneceu inquieto e continuou a produzir novos trabalhos em sua garagem. O trabalho árduo de derreter o aço húngaro resultou em cinco novas músicas de alta energia cheias de escuridão. Infelizmente, a falta de interesse bloqueou estas obras-primas em suas adegas, mas todos nós sabemos o que dizem sobre o animal acorrentado … Ele finalmente encontra o seu caminho para a superfície com uma fome sem fim de sangue.

Em 2016, os tempos eram diferentes, as pessoas começaram a mostrar interesse em tocar a SpiritBell novamente, despertando o fantasma do ato prometendo uma vez underground. Sándor “Pixi” Patak “, cantor e membro fundador da banda, decidiu atender a chamada e ressuscitou o grupo terminando as músicas que foram escritas após a divisão. Cinco obras-primas de Heavy/Doom Metal foram postas em sua forma final no estúdio caseiro do amigo de Pixi. Cinco músicas mortais sobre guerra, fantasmas e outros tópicos misteriosos. Pixi está trabalhando atualmente em criar uma linha estável para executar essas músicas junto com os favoritos antigos.

A besta interior é desencadeada na imagem de sabre que empunham os arqueiros de cavalo da Hungria, que como uma onda mortal do Oriente está pronta para espalhar sua música heavy / doom metal em todo o mundo.

Esta versão, originalmente planejada como EP, foi ampliada com 5 faixas extras, trazendo o tempo de jogo em 48 minutos!

Ouça aqui

Track – List:

1. The Nameless Soldier
2.  Desert Ghost
3. The Flying Dutchman
4. Breath of the Raven
5. Full Moon Madness
6. I am the Vengeance (Demo 2016)
7. Queen of the Night (Demo 2016)
8. Ivan the Terrible (Demo 2016 -Instrumental)
9. Horgonyt fel! (Demo 2012)
10. Doomed Planet (Demo 2013) – Cirith Ungol Cover

Anúncios

Obsidian Sea – Dreams, Illusions, Obsessions

obsidian sea cover.jpgDreams, Illusions, Obsessions vem longe dos extremos. A banda traz um Doom com fortes influências setentista tradicionais, principalmente Black Sabbath.

A composição do álbum é singular e muitas vezes causa a sensação de estamos ouvindo uma trilha sonora de filmes mórbidos dos anos 70/80.

Particularmente, Anton me impressionou em seu desempenho, seus sussurros se elevam em verdadeiros gritos de agonia de forma magistral, bases e solos de alto nível.

“The Trial of Herostratus” do início ao álbum com um riff bem acelerado, seguida de Confessions, uma queda brusca no tempo, na dose perfeita para evidenciar ainda mais o baixo e dando mais espaço para belos solos de guitarra.

As próximas faixas, “Child in the Tower” seguida de “Mulkurul” e “The Fatalist” são a santa trindade deste artefato, o desenvolvimento muito bem estruturados, a originalidade das canções e os uivos de Anton são muito marcantes, principalmente junto ao órgão que é introduzido, em Mulkurul com solo que merece destaque. Percebi certa influência psicodélica principalmente em “The Fatalist”, pra mim, a faixa com mais profundidade e que cria todo ambiente para a faixa final, “Somnambulism”, fechando em uma sequência densa e muito bem executada,  Um disco digno  dos grandes clássicos do Doom metal Old School.

Obsidian Sea – Dreams, Illusions, Obsessions (Nuclear War Now)
1. The Trial of Herostratus
2. Confession
3. Child in the Tower
4. Mulkurul
5. The Fatalist
6. Somnambulism

depress5

Contatos:
Facebook
Bandcamp
Nuclear War Now

Resenha por: Vortane