When Nothing Remains – In Memorian

SP. 114-16.jpgAno passado eu rasguei elogios ao grupo, Within The Fall, que, aliás, também é sueco e figurou fácil nas minhas listas de melhor do ano por inúmeras razões. Este ano pelo o que parece o preferido da vez será este grupo que foi formado em  2010 e lança seu terceiro trabalho de estúdio e aí sou obrigado a quebrar o protocolo aqui e dizer: QUE PUTA ALBUM!

Pois bem, achando eu que a atmosfera emocionalmente desmotivadora e melancólica do Within The Fall não poderia ser melhorada, por trazer um casamento muito agradável das linhas de guitarra melódicas e as sinfonias, eis que, When Nothing Remains aparece elevando estas características a patamares ainda mais altos. Emocionalmente arrematador o álbum carrega uma série de adjetivos que não posso deixar de citar, mas apesar de parecer o objetivo do nosso gusto musical são poucas bandas que realmente nos fazem sentir: angústia, tristeza, arrependimento, amargor, rancor, etc… Não meu caro, não quer dizer que você irá obrigatoriamente sentir, mas é o que transparece através do som emitido pelo grupo , pelas sinfonias e principalmente quando Jan Sallander canta de maneira limpa, pois seu vocal é carregado de feeling e são com frequência o climax de cada faixa.

Instrumentalmente o grupo alterna entre o Death e o Symphonic/Gothic sempre aliados claramente ao Doom, tornando o som do grupo muito coeso e “sem buracos”. Entre as faixas á serem exaltadas temos: “Reunited in The Grave”, “In Memorian” (belos vocais) e “Eternal Slumber” que traz um belo trabalho de teclados antecedendo ao refrão matador sendo possivelmente a melhor faixa do trabalho.

Observando a arte do álbum percebemos que ela possui relação com as capas dos dois trabalhos anteriores (The Dark Serenity lançado em 2013 e As All Torn Asunder de 2012) então possivelmente há alguma história ou um conceito por de trás das músicas também, então me perdoe leitor por não ter mais nenhuma informação sobre isso, mas por falta de tempo e de informação não posso afirmar isso com certeza, entretanto as capas são de excelente bom gosto assim como o som. Álbum que será facilmente um dos melhores do ano e sugiro também que o leitor procure os álbuns anteriores que também são de excelente qualidade.

When Nothing Remains – In Memorian (Solitude-Prod.)
1. Reunited In The Grave
2. Drowning In Sorrows
3. In Memoriam
4. Ghost Story
5. The Soil In My Hand
6. A Lake Of Frozen Tears
7. Eternal Slumber
8. While She Sleeps
9. The Spirits In The Woods

depress5

Contatos:
Facebook
Solitude-Prod.

Resenha por: Guilherme Rocha

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s