Year of the Goat – The Unspeakable

yotg_Há um tempo atrás quando conheci esta banda sueca, o Ghost ainda estava na moda e muitas comparações também eram feitas na época entre as duas bandas. As duas são suecas, tem uma temática ocultista, o som setentista e não muito pesado porém cativante. Lembro até de ter torcido um pouco o nariz da primeira vez que ouvi o cd ‘Angels’ Necropolis’, pois eu estava esperando algo que não tinha encontrado. Passado um tempo (para não dizer ano passado), recebi o EP ‘The Key and the Gate’ e toda aquela birra com a banda ficou para trás. Novamente dei uma nova chance ao debut e foi como se estivesse escutando a banda pela primeira vez e ali encontrei o que eu realmente procurava. Então acabei recebendo com muita expectativa este novo álbum ‘The Unspeakable’ que tem seu dia de lançamento agendado para dia 31/07. Desde a primeira faixa até a última temos o melhor do Occult Rock destilado em pouco mais de 50 minutos. “All He Has Read” é a faixa de abertura e também uma faixa bem audaciosa, devido a sua duração de 12 minutos, mas em momento algum se torna cansativa, muito pelo contrário, ela cativa o ouvinte já nos primeiros acordes. Seguimos adiante com “Pillars of the South” que mantém o pique e em seguida temos a “valsa” com “The Emma”. Esta com certeza está entre as melhores faixas já produzidas pela banda. Seu andamento cadenciado, um tanto enigmático, os vocais de Thomas Sabbathi com um certo grau de melancolia dão todo um charme para ela. Sem deixar a peteca cair, temos “Vermin”, e que podemos dizer que seria o oposto da faixa anterior, pois já tem uma pegada bem up-tempo. Outra faixa que podemos destacar é “The Wind”, pois nela encontramos um diferencial, especialmente nos vocais, onde os vocais the Thomas entram num timbre baixo, lembrando de longe os vocais de Jirky 69 do The 69 Eyes e levemente vai subindo de tom até chegar no seu timbre característico. A próxima “Black Sunlight” me lembrou aquelas trilhas sonoras de filme de Velho-Oeste, com uma pegada latina, mesclado com seu rock setentista. Não é a melhor faixa do álbum mas vale destacar por ser bem diferenciada. “The Sermon” e “Riders of Vulture” são as derradeiras faixas do CD. Enquanto a primeira é mais up-tempo em relação a última, “Riders of Vulture” carrega uma dose morbidez e uma atmosfera carregada, sendo uma ótima faixa para o encerramento deste álbum e deixando no ouvinte uma dose de quero mais.

Year of the Goat – The Unspeakable (Napalm Records)
1. All He Has Read
2. Pillars Of The South
3. The Emma
4. Vermin
5. World Of Wonders
6. The Wind
7. Black Sunlight
8. The Sermon
9. Riders Of Vultures

depress4

Contatos:
Facebook
Napalm Records

Resenha por: Rodrigo Bueno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s