Steak – Slab City

DAX112XT.pdfApós lançarem duas EP’s, Disastronaught (2012) e Corned Beef Colossus (2013), o quarteto londrino da banda STEAK lança o tão aguardado CD Slab City. Gravado em Palm Springs, na Califórnia e com participação nos vocais do renomado John Garcia, o que demonstra as influências e semelhanças na sonoridade da banda pela grande Kyuss.

Esse álbum evidencia o amadurecimento do grupo iniciado em 2010, que se diferencia não somente pelas boas músicas, mas também pela originalidade em transpor suas letras e promos no ambiente dos quadrinhos homônimos estilizados pela DC Comics.

Slab City contém 10 faixas, sendo oito inéditas (Liquid Gold e Machine fizeram parte das EP’s anteriormente lançadas) e destacam-se pela ótima sonoridade em cada uma delas e os coloca em lugar de destaque no cenário stoner metal. Sons recheados de efeitos, distorções e levadas fuzz com wah-wahs, grooves, riffs de guitarra, solos de batera e vocais rasgados compõe o álbum.

O álbum inicia-se com “Coma”, uma espécie de intro que nos remete a uma atmosfera psicodélica e um ambiente espacial, que é interrompido com leves riffs de guitarra e um vocal nervoso e rasgado de Kippa.

Em seguida rola a já conhecida e bem trabalhada “Liquid Gold”, faixa destaque da EP Corned Beef Colossus, que em Slab City foi ligeiramente regravada, mas sem perder sua essência.

Na seqüência rola a música-trabalho do álbum, “Slab City”. Uma faixa com boa levada sonora e um vocal mais limpo.

Mas engana-se quem acha que o álbum tomaria esse rumo de calmaria até ouvir “Pisser”. Uma faixa que com pegada speed metal com uma grande entrada de guitarra e batera, nos remetendo a uma cena de filme em que ladrões fogem da polícia em uma auto-estrada a toda velocidade.

“Quaaludes and Interludes” com pouco mais de 1 minuto é a única faixa instrumental do álbum, parecendo ser a finalização de “Pisser”.

“Roadhead” é outra pancada nos ouvidos variando do speed ao heavy com ótimo vocal e sonoridade. Ideal pra ouvir no carro a caminho da praia num sábado à tarde bebendo cerveja.

Outra regravação do álbum é a bem trabalhada “Machine”, segunda faixa da primeira EP.

Outro grande som é “Hanoid”, com boa levada no groove e belo vocal de Kippa e antecede a ótima “Rising”, faixa bem trabalhada com som e vocal tão perturbadores quanto o vídeo dessa música.

Essa debut fecha o bônus “Old Timer DW” que nos deixa com a expectativa do que esse quarteto poderá fazer nos próximos trabalhos, já que após esse lançamento, sem dúvidas, passaram de banda promissora para firmarem-se no concorrido cenário stoner metal.

Certamente, Slab City é uma ótima pedida pra quem curte um “bife” ao ponto.

 

Steak – Slab City (Napalm Records)
1. Coma
2. Liquid Gold
3. Slab City
4. Pisser
5. Quaaludes and Interludes
6. Roadhead
7. Machine
8. Hanoid
9. Rising
10. Old Timer D.W

 

depress4

Contatos:

Facebook
Napalm Records

 

Resenha por: JC Wanzuita

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s