Falling Leaves – Mournful Cry of a Dying Sun

405308_353680194649004_944005511_nNovamente tenho contato com essa banda jordaniana de Melodic Death/Doom e só posso dizer uma coisa: que disco maravilhoso.

Está certo que não há nada de novidade, mas podemos sentir que são composições honestas e de muito bom gosto.

A influência de Saturnus é evidente, principalmente nas linhas de guitarra, com uma fazendo a linha melódica e a outra segurando as bases.

Além das músicas serem um atrativo por si só, há convidados de peso nesse debut. Nomes como Pim Blankenstein, Paul Kuhr, Josep Brunet para você ter ideia do que lhe espera.

Reaching my Last Heaven abre esse petardo, logo somos transportados pela linha melódica da guitarra principal, e em meios a vocais falados e guturais (por Josep Brunet) nos deixam num certo estado de catarse.

Blight é uma faixa com uma grande carga Saturniana, e com a presença do ilustre Pim, o que deu uma carga emocional muito grande à ela. O contraponto dos vocais guturais com os vocais falados são de muito bom gosto. A linha de violino ficaram a cargo de Olaf Gothlin e foram executada por uma forma desumana e certamente essa faixa é uma das melhores do disco.

Trapped Within é uma faixa concisa, com uma harmonização e linha melódica muito boa. Aqui a linha de violino ficaram a cargo de Pete Johansen e que também é responsável pelos mesmo violinos na faixa Memories will never Fade.

Silence Again é uma faixa que nos traz a mente a boa fase do My Dying Bride, da época do Turn Loose the Swans com a faixa de abertura Sear Me MCMXCIII, trazendo consigo os vocais “falados” em uma linha de piano executando a parte sonora, mas nem por isso deixa de ser bela. Aqui a linha de violino foram tocadas novamente por Olaf Gothlin.

Vanished Serenity tem uma linha melódica alá Saturnus e com o inconfundível vocal de Paul Kuhr. Os vocais limpos fazendo as linhas principais na estrofe e sendo acompanhados por algumas palavras do segundo vocal, nos traz uma sensação de desespero e é como se você estivesse assistindo uma confissão de uma pessoa obsediada, onde ela e o seu espírito obsessor confessassem sobre os planos que tramavam.

Celestial é uma faixa boa, com variações ritmicas e quebradas em seu andamento trazendo um resultado moderno para o doom tocado por eles.

E para encerrar temos Dying Sun que serve também como o encerramento da vida do sujeito após o massacre ouvido nesse material.

Item indispensável na coleção de qualquer doomer de carteirinha.

 

Falling Leaves – Mournful Cry of a Dying Sun (Endless Winter)

1. Reaching My Last Haven

2. Blight

3. Trapped Within

4. Silence Again (Silence Pt. II)

5. Vanished Serenity

6. Memories Will Never Fade

7. Celestial

8. Dying Sun (Outro)

 

depress5

 

Contatos:

https://www.facebook.com/pages/Falling-Leaves/116237335059959

http://fallingleavesband.weebly.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s