Cabeza de Caballo – Iron and Wood

Não da para se deixar enganar pela faixa instrumental do início, que serve de aperitivo para o restante desse álbum.

Na intro El Verdor, temos o que podemos chamar de doom metal, arrastado e sombrio, mas após os primeiros acordes da faixa Iron and Wood, logo percebemos que estamos diante de uma banda de stoner afiadíssima.

Guitarras pesadas, uma cozinha muito inspirada e um vocalista que não pára de gritar e fico imaginando como deve ser o show dos caras.

Não há como destacar uma ou outra faixa dentro desse trabalho tão homogêneo, mas fica impossivel passar desapercebido pela riffera stoner The Elder Reclaim Vengeance.

The Elder, além da rifferama stoner, temos um solo que faria muito guitarrista de plantão morrer de inveja, não pela técnica exacerbada mas pelo feeling. E outro destaque para ela é a quebra de andamento, dando a entender que é para o ouvinte tomar um fôlego após ter sido atropelado por um caminhão desgovernado.
Volcanic Spell eu achei a faixa mais Down (a banda), mesmo com seu início Sabbathico, a forte influência de Phil & Cia em seus riffs, faria com que se orgulhassem desse novo rebento.

Return to the Cave, é a faixa mais doom do material e tem um ar sinistro desde seu início até o final. E ao acompanhar a letra é difícil não visualizar a cena, da terra em ruínas e todos voltando morar em cavernas. “You’re alone in this ancient hole, in your head sounds a primitive calls. Static drawings in the rock, remind you that the end has gone.”

Então, antes que a terra vire um amontoado de entulhos, corra atrás desse material.

 

Cabeza de Caballo – Iron and Wood (Discos Macarras)

1. El Verdor

2. Iron and Wood

3. Idols Bonfire

4. The Elders Reclaim Vengeance

5. Volcanic Spell

6. Crown of Vultures

7. Return to the Cave

 

 

Contatos:

http://www.discosmacarras.com/

http://www.myspace.com/cabezadecaballo

Dark Passenger – Serpents of Time

Novo projeto de Dan Robinson e de outros dois membros do Shroud of Bereavement. E neste EP encontramos uma mistura de Doom/Death e Black Metal.

Serpents of Time é a faixa que abre esse material e também dá nome ao EP, e aqui encontramos toda essa miscelânea de influências. Temos um início arrastado, beirando o funeral doom. A próxima passagem é extremamente ríspida, lembrando muito a velha escolha do black metal, com riffs crus e vocais desesperados, para novamente termos uma passagem lenta e encerrar de forma abrupta. Essa faixa traz um mix de sensações dentro de pouco mais de 8 minutos, que vão da angústia ao ódio extremo.

Lurker of the Brine mantém a pegada doom, com uma levada bem cadenciada em seu instrumental e os vocais guturais e limpos fazendo o contraponto.

Temos algumas pequenas mudanças de andamento, deixando a música um pouco caótica e mesmo sem ter as letras em mãos, é possível sentir o desespero que a música nos passa.

A faixa The Door and the Dreamless Haunt já esteve presente na primeira demo lançada em 2010.

Essa faixa segue numa linha mais black/death, com alguns riffs rápidos, bumbos dobrados e algumas passagens voltados ao death metal.

E para encerrar temos outra faixa que também esteve presente na primeira demo, e é a faixa mais longa desse material. Sentences of Servitude segue na mesma linha de Lurker of.. talvez um pouco mais doom. O trabalho de guitarra é muito bom nessa faixa, onde encontramos uma linha (base) bem pesada e a segunda guitarra fazendo a linha melódica.

Um bom material e espero que logo nos brindem com seu debut-album.

 

Dark Passenger – Serpents of Time (independente)

1. Serpents of Time

2. Lurker of the Brine

3. The Door and the Dreamless Haunt

4. Sentences of Servitude

 

 

Contatos:
http://darkpassenger1.bandcamp.com/

http://www.facebook.com/darkpassengerofficial

 

 

The Gardnerz prepara mini-álbum

Os suecos do The Gardnerz estão preparando um mini-album para ser lançado em breve. Já foi revelado a capa (vide foto), e se chamará “It All Fades”, e já está disponível uma faixa via soundcloud, que pode ser ouvida aqui.

Para maiores informações, você poderá acessar o site, curtir a fanpage, ou se quiser escutar seu debut em seu soundcloud. E ainda poderá enviar um email para Wilhelm (wilhelm”at”thegardnerz.com) para obter informações para a aquisição do material.

 

Abske Fides – Abske Fides

Mais uma banda brasileira tendo seu material lançado por um selo gringo. E há tempos eu já esperava por esse debut.

Conheci o som deles na época da demo Illness, e escutei alguma coisa no decorrer dos anos, e quando pensei em entrar em contato com a banda, eis que me surge esse debut.

Da época da demo para esse material tivemos uma certa mudança de estilo, o que antes era voltado ao funeral doom, hoje o som está mais para o dark doom. O que em qualidade sonora pouco importa, pois as músicas continuam muito boas.

Podemos notar uma certa influência de Dark Throne/Khold (nas guitarras), os vocais estão muito bem trabalhados, pois horas os guturais predominam e em certas passagens as partes cantadas dão um toque sombrio/melancólico, vide na faixa de abertura The Consequence of the Other e na seguinte Won’t you Come.

The Coldness of Progress tem em seu início uma certa viagem “astral”, com alguns barulhos de sintetizadores fazendo parecer estrelas cadentes e se o ouvinte se deixar levar realmente, é isso que dá para sentir. Depois passamos a cair de cabeça numa psicodelia sem fim, lembrando em muitos momentos os mestres do Pink Floyd. Muita viagem sonora, onde parece que estamos assistindo um filme de dentro da tela do cinema.

Aesthetic Hallucination of Reality, é a única faixa que já figurou em outros trabalhos e está presente nesse aqui. A versão da demo tem alguns minutos a mais do que nessa versão do play, e ela continua caótica e talvez melhor estruturada do que a original.

A faixa 4.48 segue na mesma pegada que as faixas de abertura, e contém um dueto de vocais muito interessante e de fundo os guturais dando um toque maléfico para ela.

E para encerrar temos a Embroided in Reflection. Escolha perfeita para encerrar esse disco, pois a faixa vai correndo e você como se estivesse naquele estágio entre o mundo real e o “sono”, e sua TV ainda estivesse ligada e de longe escuta um diálogo acontecendo em um filme qualquer.

Resumindo, esse debut do Abske Fides é caótico, depressivo e angustiante. Em suma tudo aquilo que um doomer necessita.

 

 

Abske Fides – Abske Fides (Solitude Prod)

1. The Consequence of the Other

2. Won’t You Come

3. The Coldness of Progress

4. Aesthetic Hallucination of Reality

5. 4.48

6. Embroided in Reflections

 

 

http://www.myspace.com/abskefides

http://solitude-prod.com/blog/lang/eng/2012/06/sp-060-12-abske-fides-abske-fides/

Doomed Serenades Festival – RJ

Chamada aos doomsters do Rio de Janeiro!

O Garage Odisseia orgulhosamente apresenta:

 

Doomed Serenades Festival

Uma noite de celebração ao Doom Metal!

 

ÁLBUM DO EVENTO:
http://www.facebook.com/media/set/?set=a.252402808211629.56048.100003257346727&type=1

 

Show com as bandas:

::Apocalyptchaos (Doom/Death Metal – Goiânia)
::Mortarium (Doom Metal – RJ)

 

e as convidadas:

 

::Revengin (Gothic Metal – RJ)
::Eternyx (Doom/Gothic Metal – RJ)

Lançamento da coletânea “Doomed Serenades” (com 10 dos maiores nomes do Doom Metal nacional) em terras cariocas!

 

Valor:
R$15,00 (na porta)
R$10,00 (nome na lista)

 

Unidos vamos fortalecer a cena Doom Metal brasileira!

 

Stay Doomed, Rio!