HellLight – Funeral Doom/The Light That Brought Darkness

Clássico do doom metal nacional relançado pelo selo russo Solitude Prod numa edição especial, que contém de bônus o álbum de versões.
Não vou ficar aqui me prendendo ao álbum Funeral Doom, pois todos que têm uma certa vivência dentro do cenário doom sabe da importância/qualidade desse material. Disco que contém faixas como Funeral Doom, Nexus Alma, Afterlife isso para não acabar citando o disco todo.
Mas vou fazer um pequeno insight sobre esse álbum de versões, que contém bandas um tanto inusitadas e que o resultado foi bem satisfatório.
O álbum abre com The Light That Brought Darkness, faixa autoral e que também abre álbum anterior e mostra perfeitamente a proposta da banda.
Abrindo a sessão de versões temos Heaven and Hell, que foi muito bem executada tanto no instrumental como nos vocais, onde podemos notar nos vocais de Fábio, a influência do eterno baixinho Dio.
How the Gods Kill do Danzig é uma faixa que ficou bem interessante, mas após inúmeras audições desse material, e analisando esse disco como um todo, ela ficou um pouco deslocada.
Para mim a melhor hora do material é nessa dobradinha de Hey Hey My My e Comfortably Numb.
Já conhecia a versão original, já ouvi a versão Glam do Negative e agora chegou a vez da versão doom. E para falar a verdade todas as 3 têm o seu toque especial e dependendo de como você toque essa música, pode deixá-la “alegre” ou na forma miserável como o HellLight bem fez.
Comfortably Numb para mim tem um “sabor especial”, pois por um tempo obscuro de minha vida, essa faixa assim como o Pink Floyd me acompanhou e a versão original já me deixava miserável, agora nessa versão me mantém no mesmo clima.
Os vocais doentios do início: “Hello, Is there anybody in there?”.. dando uma ideia de um espirito obsessor entrando na mente de um cidadão doente.
Man of Iron do Bathory é outra faixa que ficou muito boa, mas achei ela muito próxima da original e apesar de gostar muito de Bathory, por mim eu deixaria de fora, pois assim como a versão do Danzig ela também soou deslocada.
E para encerrar temos a versão inusitada de The Show Must Go On do Queen.
Quando soube da disponbilidade desse material para download, essa foi uma das faixas que mais queria escutar.
Mesmo sabendo que a potência dos vocais de Freddy Mercury são muito difíceis de se igualar, aqui podemos dizer que a lição de casa foi bem feita.

 

HellLight – Funeral Doom/The Light That Brought Darkness (Solitude Prod)
CD 1:
1. Deep Siderial Silence
2. Funeral Doom
3. Nexus Alma
4. The Diary (Instrumental)
5. Life In Darkness
6. Afterlife
7. In Memory Of The Old Spirits
CD 2:
1. The Light That Brought Darkness
2. Heaven And Hell (Black Sabbath)
3. How The Gods Kill (Danzig)
4. Hey Hey My My (Neil Young)
5. Comfortably Numb (Pink Floyd)
6. Man Of Iron (Bathory)
7. The Show Must Go On (Queen)

 

 

Contatos:
http://solitude-prod.com/blog/lang/eng/2012/01/sp-054-12-helllight-funeral-doom-the-light-that-brought-darkness/
http://www.helllight-doom.com/

Anúncios

2 Respostas para “HellLight – Funeral Doom/The Light That Brought Darkness

  1. Pingback: HELLLIGHT: “Clássico do doom metal nacional” – Funeral Wedding « Metal Media

  2. Pingback: HELLLIGHT: Review of ‘Funeral Doom (re-release)’ @ Funeral Wedding « Metal Media

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s