Entrevista Hamferð

Recentemente entrei em contato com o guitarrista dessa banda que é uma das surpresas do cenário Doom e que recentemente lançaram seu material onde têm obtido ótimas resenhas. Nessa entrevista falamos sobre o início da banda, o significado por trás do nome, o concepção que envolveu o álbum Vilst er Síðsta Fet, além de uma prévia que ele nos deu do cenário metálico das Ilhas Faroe.

Nos dê um breve histórico desde a formação até a gravação de Vilst er síðsta fet.
Theodor Kapnas – 
Hamferð foi formado durante o outono de 2008. A formação era um pouco diferente naquela época do que é agora. A banda tocou dois shows no The Global Battle Of The Bands nas Ilhas Faroe, um show na primeira rodada e depois um show na final. Depois GBOB a banda entrou em um hiato. Eu (Theodor) me juntei à banda, mesmo estando naquele momento estudando na Suécia, e Esmar, o tecladista entrou para a banda também. Nos dois primeiros shows tivemos uma violinista, mas ela deixou a banda.
De qualquer forma, durante o verão de 2009, escrevemos algumas canções, e nós gravamos nossa primeira demo na Suécia, no outono de 2009. No início de 2010 a banda ganhou uma competição nas Ilhas Faroé, mesmo que metade da banda (membros) estavam no exterior, e funcionou como um trampolim para nós. Tivemos substitutos muito capazes. Ganhamos horas de estúdio livre e a chance de tocar em festivais de grande porte das Ilhas Faroe, e que foi uma grande oportunidade. Tocamos em poucos festivais e outros shows com a formação completa no verão de 2010 e tivemos ótimas críticas. Nós também começamos a gravar Vilst er Síðsta Fet durante o verão de 2010. Eu produzi e mixei o álbum, e nós lançamos em dezembro de 2010. Estamos recebendo ótimas críticas até agora, e vamos fazer nossos primeiros shows no exterior em breve, como nós estaremos em excursão pela Islândia e as Ilhas Faroé com banda islandesa Skálmöld. Por isso estamos em um momento emocionante para Hamferð.

E como surgiu o nome Hamferð? E qual o seu significado?
Theodor Kapnas – Eu não tenho certeza quem sugeriu com o nome, mas foi decidido antes de eu entrar na banda. Há muitas histórias antigas aqui de pessoas que viram seus entes queridos como fantasmas diante dos olhos sem eles terem morrido realmente. Um fantasma, como costumam dizer está “em hamferð”. Este fenômeno foi dito como sendo um aviso de que a pessoa em Hamferð ia morrer, mas se alguém avisar aquela pessoa, ele/ela morreria também.

Como está sendo a aceitação dos doomsters por esse trabalho.
Theodor Kapnas – Nós temos recebido ótimas críticas até agora. O doom-metal.com até chamou o álbum de estréia álbum do ano, por isso estamos todos muito lisonjeados. Fãs de doom metal parecem gostar dele, mas a parte interessante é que um monte de pessoas que não estão normalmente ligados em qualquer (vertente do) metal parecem gostar de algumas das canções.

Apesar de não entender uma palavra sequer, podemos sentir algo muito pessoal nas letras da banda. As letras formam um trabalho conceitual para esse play, ou são apenas poemas?
Theodor Kapnas – As letras são parte de um trabalho conceitual. Jón, nosso vocalista, é o único que realmente sabe o que significa todas as canções. Quando começamos a discutir sobre Vilst er Síðsta Fet, nós estávamos falando sobre ter um tema para o álbum, mas no final isso não veio a ser o que estávamos procurando. Mesmo assim, Jón expandiu o enredo e escreveu episódios a partir disso que ele descreveu como as letras para o álbum. Elas (letras) são muito poéticas e não contam uma história simples, mas elas estão todos interligadas.

Olhando para a arte do encarte e ouvindo as músicas, podemos ver a conexão audio/visual do trabalho. Desde a concepção para esse play, já foi pensado sobre o trabalho gráfico, ou foram coisas que surgiram naturalmente.
Theodor Kapnas – Tudo o que fazemos para a Hamferð é muito conceitual. Nós tentamos tornar a arte visual, as nossas roupas no palco, nossas letras e nossa música de trabalho em conjunto para formar um conceito e não apenas ser uma banda normal, que só toca música. Assim, a capa do álbum foi feita para ser uma parte do conceito. No entanto, nós demos a Hansen Lydia (fotógrafa) e Uni Arting (designer) a liberdade de fazer o que fazem de melhor, e estamos todos muito felizes com a forma como ele saiu.

Sabendo que na Europa tem festivais Doom, já receberam convite para tocar em algum deles?
Theodor Kapnas – Nós não recebemos nenhum convite para tocar num festival doom, ainda não. É muito caro para viajar das Ilhas Faroe para a Europa, de modo a melhor chance de nos chamar é quando estivermos tocando no continente, e será quando estivermos eventualmente em uma turnê. Nós estamos tocando no incrível festival de metal Eistnaflug na Islândia em Julho, que será o nosso primeiro festival no exterior.

Quais os planos para a banda para esse resto de ano de 2011?
Theodor Kapnas – Nós estamos indo para uma tour de duas semanas na Islândia e as Ilhas Faroe com os nossos amigos islandeses Skálmöld. Nós também lentamente começamos a escrever novo material, por isso espero que nós teremos material suficiente para uma continuidade de Vilst er Síðsta Fet no início de 2012. Estamos analisando a possibilidade de talvez sair em turnê pela Europa o mais rapidamente possível, mas não é uma coisa fácil de organizar, por isso não vou prometer nada sobre quando isso vai acontecer.

Para as pessoas que não conhecem a cena musical de seu país, nos dê um parecer do que acontece e quais as bandas que você poderia destacar.
Theodor Kapnas – A cena de metal aqui é muito forte! Metal é provavelmente o gênero mais forte de música nas Ilhas Faroe no momento. Týr é a banda mais famosa daqui, mas eles raramente tocar nas Ilhas Faroe mais uma vez que todos eles partiram para o estrangeiro. Sic tem também excursionado pela Europa e acabaram de lançar um álbum incrível, Fighters they Bleed. Sinarchy vêm trabalhando num novo álbum com o produtor Lasse Lammert, e todos eles estão falando sobre o quão incrível ficou, então eu mal posso esperar para ouvi-lo. Nossos bons amigos The Apocryphal Order, acabaram de lançar um EP de estreia, e é a coisa mais brutal que já foi lançado aqui, de alguma forma vocês tem que conferir! Depois, há o projeto paralelo de Heri Joensen (Týr) chamado Heljareyga, que também contém membros do Sinarchy e The Apocryphal Order, e os nossos grandes amigos Incurse, que têm uma demo em sua página do myspace. Incurse é provavelmente a minha banda favorita no momento, mas eles são definitivamente uma banda ao vivo!

Obrigado por essa pequena entrevista, e gostaria que deixasse suas últimas considerações para os leitores do Funeral Wedding.
Theodor Kapnas – Muito obrigado por lerem a entrevista, vão e confiram as bandas que eu mencionei!

Contato:
http://www.facebook.com/Hamferd
http://www.myspace.com/hamferd
http://www.youtube.com/hamferdofficial

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s